quinta-feira, 29 de abril de 2010

Problemas Sociais Urbanos

O processo de urbanização do Brasil, fruto de uma industrialização tardia, realizada num país subdesenvolvido, trouxe uma série de problemas. Esses problemas urbanos normalmente estão relacionados com o tipo de desenvolvimento que vem ocorrendo no país por várias décadas, do qual, por um lado, aumenta a riqueza de uma minoria e, por outro, agrava-se o problema da maioria dos habitantes.
Um desses problemas é a moradia. Enquanto em algumas áreas das grandes cidades brasileiras surgem ou crescem novos bairros ricos com, com residências moderníssimas, em outras, ou as vezes, até nas vizinhanças, multiplicam-se as favelas, cortiços e demais habitações precárias.
Mas o tipo de habitação popular que vem crescendo nos últimos anos, nos grandes centros urbanos do país, é a casa própria da periferia. Trata-se de uma casinha que o trabalhador constrói, ele mesmo, com a ajuda de familiares e amigos, sob a forma de mutirão, geralmente nos fins de semana e feriados, num lote de terra que adquire na periferia da cidade. A construção leva vários anos e o material vai sendo adquirido aos poucos.
Ocorre, porém, que, ao residir na periferia da grande cidade, o trabalhador e sua família terão de gastar mais em transporte para o serviço, além de perder várias horas por dia dentro de ônibus ou trens. E o transporte coletivo (ônibus, trens, metrôs) é um dos grandes problemas das metrópoles brasileiras, com carência e precariedade das linhas de ônibus e trens, com atraso na expansão das linhas de metrôs nas cidades onde esse transporte existe, sem contar o acédio sexual e roubos que ocorrem nos vagões ou nos ônibus lotados, nos quais vão pessoas penduradas nas portas, janelas ou até mesmo em cima dos mesmos, representando um grande perigo de acidentes.
Outro problema importante nas grandes cidades brasileiras é a infra- estrutura urbana: água encanada, pavimentação de ruas, iluminação e eletricidade, transportes, rede de esgotos etc. Apesar de a cada ano aumentar a área abrangida por esses serviços, o rápido crescimento das cidades torna-os sempre insuficientes. E a ampliação dessa infra-estrutura não tem conseguido acompanhar o ritmo de crescimento das áreas urbanas dessas metrópoles. Assim, na Grande São Paulo, por exemplo, apenas 50 % dos domicílios são servidos por rede de esgotos e 65 % pela de água encanada.
Essa insuficiência dos recursos aplicados na expansão da infra-estrutura urbana decorre não apenas da rápida expansão das cidades como também da existência de terrenos baldios ou espaços ociosos em seu interior. É comum empresas imobiliárias, ao realizarem um loteamento na periferia, onde ainda não existem serviços de infra-estrutura, deixarem, entre as áreas que estão vendendo e o bairro mais próximo, um espaço de terras sem lotear. Com o crescimento da área loteada, ocorrerão reivindicações para que o local provido de infra-estrutura. E, quando isso ocorrer, tais serviços terão que passar pelo espaço ocioso. Aí é que esse espaço poderá ser vendido ou loteado, mas agora por um preço bastante superior.
Esse procedimento acaba prejudicando a maioria da população, pois leva a população trabalhadora da periferia para locais cada vez mais distantes do centro da cidade. Esses espaços vazios ou ociosos abrangem atualmente cerca de 40 % da área urbana da cidade de São Paulo.
Outro problema comum nas grandes cidades é a violência urbana. Os acidentes de transito, com milhares de feridos e mortos a cada ano. O abuso do motorista e o desrespeito ao pedestre são de fato algo comum. A violência policial, especialmente sobre a população mais pobre, é também muito frequente. E o número de assaltos, estupros e assassinatos cresce cada vez mais. Surgiu nos últimos anos, nas grandes metrópoles até uma figura nova de assaltante: o trombadinha, delinquente juvenil, fruto do crescimento do desemprego e do declínio dos salários reais, isto é, da inflação sempre superior aos aumentos salariais; como decorrência desses fatos, agravados ainda pela falta de assistência social às famílias pobres, às mães solteiras, às vitimas de estupro ou da violência do marido, do pai, etc., multiplicam-se pelas ruas os menores abandonados, a partir dos quais surgirão os trombadinhas ou delinqüentes juvenis.

26 comentários:

  1. Gostei muito desse texto tomara que com isso que aprendi posso tirar nostas altas na prova!!!

    ResponderExcluir
  2. gostei, me ajudou bastante no trabalho de geografia

    ResponderExcluir
  3. gostei muito isso me ajudou demais no trabalho de geogragia

    ResponderExcluir
  4. gostei muito ajudou muito no trabalho que eu fiz

    ResponderExcluir
  5. Guiniver Waida.

    É infelizmente nossa sociedade tem sido dessa forma mas o que não devemos deixar acontecer é que continue assim temos que lutar pois quem sofre com isso somos nós mesmos.
    Pois os mais favorecidos não precisam lutar para ter um onibus descente para ir ao trabalho e se naço fizermos nada ai que não muda mesmo...
    Muito boa sua critica parabéns professor, con toda certeza ira me ajudar no meu trabalho de geografia...

    ResponderExcluir
  6. gostei, me ajudou bastante no trabalho de geografia c2

    ResponderExcluir
  7. Amei esse texto!
    procurei muito...
    aida bem que todoe esse esfoço valeu a pena!
    obg!por expor os seus conhecimentos e nos ajudar!

    ResponderExcluir
  8. adorei esse site ajudou muito no meu trabalho de geografia!!

    ResponderExcluir
  9. valeu me ajudou muito no trabalho de geografia

    ResponderExcluir
  10. poxah tavah procurando isso a vários dias

    vlw mesmo pessoal ( excelente )!!

    ResponderExcluir
  11. Bem legal aodoreii, vou tirar a nota dez no trabalho de geografia, vcs me ajudaram bastante. vlw

    ResponderExcluir
  12. gostei mt desse site me ajudou bastante no trabalho de geografia do 7 ano

    ResponderExcluir
  13. realmente a questão da urbanização no Brasil precisa ser repensada de um modo, onde possa beneficiar a todas as camadas populacionais do nossos país e não somente à alguns. xelinha_angel

    ResponderExcluir
  14. Nossa, foi muito útil para meu trabalho de sociologia. Hoje em dia é difícil achar algo de qualidade e/ou de confiança. Obrigada.

    ResponderExcluir
  15. Nossa, o texto é ótimo foi muito útil para o meu trabalho de geografia. Obrigada.

    ResponderExcluir
  16. Gostei bastante deste texto. Ele nos abre a visão urbana. Me ajudou bastante em estudo.

    ResponderExcluir
  17. e pra nao perder o costume:

    adorei, me ajudou mto no trabalho de geografia

    ResponderExcluir
  18. Adorei vou tirar notas altas no seminario...legal

    ResponderExcluir
  19. Solução racional para o transporte coletivo
    Transporte coletivo vem sendo um dos problemas mais sentidos pela população do Brasil e origem de reações violentas, perturbadoras da ordem pública. A tarifa zero é perfeitamente justificável para quem necessita deste recurso para usufruir o direito constitucional de liberdade de locomoção. Torna-se, entretanto, muito injusta se usufruída por quem dela não necessita. Praticar o transporte gratuito através de empresas estatais tem sido um erro que não precisa ser novamente testado para se confirmar. Transporte é uma prestação de serviço e não um negócio para gerar lucro ou ser custeado por impostos gerais, pois estes são socialmente injustos. Partindo desta concepção, elaboramos uma alternativa para solução racional deste problema e sugerimos o acesso ao blog http://nossobrasilja.blogspot.com.br/ no qual está apresentada e disponível para ser implantada.

    ResponderExcluir
  20. obg de primeira eu achei espero que tire uma nota mt boa vlw ae obg

    ResponderExcluir